INFLUÊNCIA DA FLEXIBILIZAÇÃO DAS MEDIDAS RESTRITIVAS NO NÍVEL E PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA DE UMA POPULAÇÃO UNIVERSITÁRIA

Autores

Resumo

O coronavírus é transmitido pelo contato direto com secreções contaminadas, nessa perspectiva adotou-se as medidas restritivas (MR) como estratégia para evitar a disseminação viral, condição que levou uma redução da atividade física (AF), principalmente da população universitária (PU). No entanto, com o início da vacinação e redução dos casos de COVID-19, ocorreu a flexibilização das MR. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar o perfil da PU em relação a prática e o nível de AF durante a flexibilização das MR, bem como, verificar os cuidados adotados para a prevenção da contaminação pelo coronavírus. Participaram do estudo 258 pessoas pertencentes a PU da Universidade Federal de Jataí. Foi aplicado um questionário elaborado no Google forms®, o qual, foi enviado em dois momentos pelo e-mail institucional dos participantes. Os itens dos questionários abrangeram dados sobre variáveis sociodemográficas, composição corporal, nível de AF pelo International Physical Activity Questionnaire - Short Form e o perfil de prática de AF. Os dados foram tratados com estatística descritiva e inferencial, adotando-se p<0,05. Os resultados mostraram que independente do sexo, a maioria dos participantes apresentou índice de massa corporal entre 18,6 e 24,9 kg/m2 e se mantiveram ativos fisicamente, com uma frequência de mais de três vezes por semana. Além disso, a grande maioria utilizou das medidas profiláticas contra o coronavírus, no qual, menos de 20% dos participantes teve a doença. Dessa forma, pode-se concluir que as medidas adotadas durante a pandemia foram eficazes na proteção contra o contágio do coronavírus e possibilitou a continuidade da prática de AF com a flexibilização das MR nos últimos meses, mantendo a PU ativa.

Biografia do Autor

Elaine Miguel Delvivo Farão, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Docente do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Kamylla Caroline Santos, UNA Jataí

Docente da UNA Jataí

Luiz Fernando Gouvêa-e-Silva, Universidade Federal de Jataí

Docente vinculado ao Laboratório de Anatomia Humana e Comparativa da Universidade Federal de Jataí (UFJ) e líder do Grupo de Estudo e Pesquisa Morfofuncional na Saúde e Doença - GEPEMSAD

David Michel de Oliveira, Universidade Federal de Jataí

Docente do curso de Educação Física da Universidade Federal de Jataí (UFJ) e do Programa de Pós-Graduação em Biociência Animal da UFJ

Downloads

Publicado

17-08-2023

Como Citar

VIGNOTO FERNANDES, Eduardo; FARÃO, Elaine Miguel Delvivo; SANTOS, Kamylla Caroline; GOUVÊA-E-SILVA, Luiz Fernando; DE OLIVEIRA, David Michel. INFLUÊNCIA DA FLEXIBILIZAÇÃO DAS MEDIDAS RESTRITIVAS NO NÍVEL E PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA DE UMA POPULAÇÃO UNIVERSITÁRIA. Revista Interação Interdisciplinar (ISSN: 2526-9550), [S. l.], v. 5, n. 1, p. 127–141, 2023. Disponível em: https://publicacoes.unifimes.edu.br:443/index.php/interacao/article/view/2366. Acesso em: 28 maio. 2024.