DESAFIOS NA INCLUSÃO DE CRIANÇAS SURDAS NA REDE REGULAR DE ENSINO

Autores

Palavras-chave:

Criança Surda, Inclusão, Educação, Escola, Sociedade

Resumo

Ao longo dos anos, a comunidade surda brasileira luta por seus direitos a inclusão social e por uma educação de qualidade, porém, essas demandas são compostas de muitos desafios, portanto a presente pesquisa tem como objetivo central abordar as principais dificuldades de inclusão da criança surda na rede regular de ensino, por meio de uma pesquisa qualitativa, voltada para uma revisão bibliográfica com fulcro em artigos científicos e obras que abordem a temática de inclusão da criança surda em salas regulares, além de pesquisa em documentos oficiais, onde destaca-se a Lei Brasileira de Inclusão- LBI (nº13.146/15), buscando-se fundamentar os direitos educacionais da criança surda, tal legislação  garante que escola e sociedade devem promover condições de igualdade, direitos e liberdades fundamentais, para a pessoa com deficiência, tendo em vista à sua inclusão social e cidadania. Diante dos artigos encontrados, nas plataformas Scielo, Google acadêmico, dentre outras, as principais discussões estão em torno da falta de formação dos professores em Língua Brasileira de Sinais – Libras; falta de materiais adequados; escassez da oferta de cursos de Libras; déficit de intérpretes de Libras. Conforme Sassaki (1994), a sociedade, isso abrange nossas escolas, necessita de passar por um processo de adaptação, para incluir em seus sistemas as pessoas com deficiência, para que estas possam participar da sociedade ativamente, isso abrange a pessoa surda. Conclui-se que a inclusão das crianças surdas é um afazer coletivo, ligado a igualdade linguística e cultural de toda comunidade surda, pois a inclusão é uma delegação que abrange uma rede, e não apenas uma pessoa. Apesar de alguns avanços na inclusão dos surdos, na sociedade brasileira, até o presente momento temos muitos desafios para tornar essa inclusão mais efetiva, e a escola tem um papel extremamente importante nesse processo, devendo garantir  condições de acesso, participação, aprendizagem e permanência na escola regular, por meio do oferecimento de serviços e de recursos de acessibilidade que excluam as objeções e promovam a inclusão, a fim de assegurar a aprendizagem dessas crianças  com equidade.

Biografia do Autor

Vanessa Alves Pereira, Unifimes

Mestranda em Educação pela Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (2020). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estácio de Sá (2017) e graduação em Direito pela Faculdade Morgana Potrich (2018). Graduada em História pela Universidade Estadual de Goiás (2020). Especialista em Libras - Educação Especial, pela Faculdade Educacional da Lapa (2019) e especialista em Direito Constitucional, pela Faculdade Faveni (2019). Membro do Grupo de Pesquisa (NEPEM/UNIFIMES-CNPq). Atua como Docente e Intérprete de Libras (2014), no Colégio Estadual Professora Alice Pereira Alves e como Docente no Centro Universitário de Mineiros - Unifimes (2019). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem, Educação Especial e Libras. 

Mélany Costa Silva, Unifimes

Acadêmica de Pedagogia no Centro Universitário de Mineiros- Unifimes.

Downloads

Publicado

2022-01-31