CONFIABILIDADE DA MEDIDA DE DESEMPENHO DE SPRINTS EM ESTEIRA CÔNCAVA NÃO MOTORIZADA: UM COMPARATIVO ENTRE DIFERENTES TESTES LABORATORIAIS

Autores

  • Marcelo Freire Guerra Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Thiago Albernaz Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Iransé Oliveira-Silva Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Pedro Augusto Inacio Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Fernando Rezende Carezolli Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Erisnalva Pereira da Silva Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Marcela Oliveira Araújo Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Rozangela Martins da Silva Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Anne Caroline Rodrigues Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Alessandro Oliveira Carvalho Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)
  • Sérgio Machado Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Alberto Souza Sá Filho Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA)

Resumo

O objetivo foi de estabelecer a confiabilidade da medida de desempenho anaeróbio de sprints em esteira côncava não motorizada. Concomitantemente, foram comparadas as medidas de desempenho anaeróbio de Sprint em esteira côncava ao desempenho anaeróbio padrão de corrida MART (Maximum Anaerobic Running Test), estabelecendo paridade ou não de resultados. Participaram do presente estudo 22 estudantes recreacionalmente treinados para corrida, ao longo de 3 visitas. A primeira visita consistiu na caracterização da amostra, bem como na realização de teste de desempenho anaeróbio de corrida MART. Na segunda visita, os participantes realizaram uma familiarização com o procedimento de sprints de corrida em esteira côncava. Na terceira visita, o mesmo procedimento de sprints foi replicado e utilizado para a análise da consistência interna. A análise de correlação intra-classe apresentou um coeficiente classificado como excelente (CCI = 0,961). O cálculo do erro típico da medida (ETM) apresentou um erro de apenas 2,1% entre as médias reais de sprint, e um tamanho do efeito d = 0,35. Por fim, a ANOVA apresentou diferenças significativas entre os desempenhos de sprints quando comparado ao teste MART [F(1,21) = 60,51; p < 0,001], apresentando um tamanho do efeito entre os diferentes testes de d = 1,16. Então, a análise da medida de sprints em esteira côncava não motorizada apresentou excelente índices de consistência interna. Os desempenhos de velocidade foram significativamente diferentes entre os testes laboratoriais MART e Sprints em esteira côncava, não cabendo uso intercambiável.

Downloads

Publicado

10-08-2023

Como Citar

FREIRE GUERRA, Marcelo et al. CONFIABILIDADE DA MEDIDA DE DESEMPENHO DE SPRINTS EM ESTEIRA CÔNCAVA NÃO MOTORIZADA: UM COMPARATIVO ENTRE DIFERENTES TESTES LABORATORIAIS. Revista Interação Interdisciplinar (ISSN: 2526-9550), [S. l.], v. 5, n. 1, p. 89–103, 2023. Disponível em: https://publicacoes.unifimes.edu.br:443/index.php/interacao/article/view/2362. Acesso em: 18 abr. 2024.