CONSERVAÇÃO DE RECURSOS GENÉTICOS NO BRASIL – COLEÇÃO ANIMAL

Autores

  • Amarildo Borges da Silva Unifimes

Palavras-chave:

Conservação ex situ. Emprapa. Caracterização Genética. Genética da Conservação. Animais Domésticos.

Resumo

UNIVERSIDADE DE MINEIROS – UNIFIMES

CURSO DE AGRONOMIA

GENÉTICA – PROFª MARILAINE

 

AMARILDO BORGES – ANTÔNIO CRUVINEL – ANTÔNIO HENRIQUE – ANTÔNIO MIGUEL – AUGUSTO CRUVINEL

 

RESUMO SIMPLES – TEMA: CONSERVAÇÃO DE RECURSOS GENÉTICOS NO BRASIL – COLEÇÃO ANIMAL

 

 

Situação atual do banco de DNA de recursos genéticos animais no Brasil

Egito, A. A.; Alburquerque, M. S. M.; Castrol, S. T. R.; Paiva, S. R.; Marques, J. R. F.; McManus, C.; Mariantel, A. S.; Abreu, U. P. G. A.; Santos, S. A.; Sereno, J. R.; Fioravanti, M. C. S.; Vaz, C. M.; Nobre, F. V.; Oliveira, J. V.; Carvalho, J. H.; Costa, M. R.; Ribeiro, M. N.; Lara, M. A.

 

Resumo: A criopreservação de sêmen, ovócito, embriões, células somáticas e DNA é um tipo de conservação ex situ de espécies. E apesar de não ser possível recuperar um indivíduo a partir apenas do DNA, as amostras conservadas são úteis para estudos de população, investigação genética e até transgênese. Em 1998 foi implantado o Laboratório de Genética Animal (LGA) da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (CENARGEN), com objetivo principal de caracterizar as raças naturalizadas envolvidas no programa de conservação e recursos genéticos animais. A equipe do LGA tem como objetivo formar um Banco de DNA com amostras de espécies de animais domésticos que se encontram em perigo de extinção para futuros trabalho de caracterização genética. Para isso, a coleta de sangue foi realizada conforme procedimento padrão para separação dos componentes sanguíneos. O DNA foi extraído de pellets de linfócitos criopreservados ou de buffy coats, e teve sua qualidade e integridade conferida. Cada amostra de DNA foi dividida, sendo uma parte utilizada nos trabalhos de caracterização e a outra armazenada a -80 °C no Banco de DNA. Todas as amostras armazenadas receberam um código e estão cadastradas no Banco de Dados com todas as informações viáveis do indivíduo. Ao final deste trabalho, existiam 5769 amostras armazenadas neste Banco de DNA, sendo estas de onze raças ovinas (1360 amostras), doze raças eqüinas (692 amostras), quatro raças caprinas (700 amostras), cinco bubalinas (418 amostras), três asininas (166 amostras) e dezesseis bovinas (2433 amostras); ou seja, o número de amostras introduzidas no Banco triplicou no período de 2001 à 2004. A formação do Banco de DNA foi gradativa, e esse esforço tem resultado na publicação de diversos trabalhos de pesquisas na área de recursos genéticos. Além disso, as amostras de DNA têm demonstrado sua utilidade na caracterização dos animais domésticos como ferramenta para conservação das raças e espécies em extinção. A conservação ex situ de DNA vem demonstrando sua utilidade na caracterização de populações de animais domésticos vinculados ao programa de conservação do Brasil. Este poderá ser o método de escolha quando muitas amostras de uma raça precisarem ser armazenadas.

 

Palavras-chave: Conservação ex situ. Emprapa. Caracterização Genética. Genética da Conservação. Animais Domésticos.

Downloads

Publicado

2022-01-31