EMPREGABILIDADE NO SETOR DA CINSTRUÇÃO CIVIL DURANTE A PANDEMIA

Autores

  • Kester Jonathan D.S. Nunes Centro Universitário de Mineiros- Unifimes

Palavras-chave:

construção civil, mercado de trabalho, pandemia, vagas de emprego, economia

Resumo

A Construção Civil é um dos principais setores que contribui para a sustentação da economia do País. Dentro deste contexto, este trabalho tem como objetivo analisar o desenvolvimento em relação ao aumento de trabalho de carteira assinada no setor da construção civil e mostrar os comparativos de desenvolvimento do setor em relação ao 1º (primeiro) semestre de 2020 (janeiro – junho) com o 1º (primeiro) semestre de 2021 (janeiro – junho). Conforme os Indicadores do Mercado Imobiliário, divulgado pelo CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) em parceria com Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Nacional), essa pesquisa foi realizada em 162 cidades, dividido em 118 cidades da Região Metropolitanas, e o restante dessa amostra está dividido em capitais e demais cidades. A Construção Civil, no 1º semestre de 2021 finalizou com 2.452.147 milhões de trabalhadores com carteira assinada, onde este valor representou uma alta de 15,15% do mesmo período referente ao ano anterior de 2.129.450 milhões. Assim podemos perceber que o setor em alguns meses, já está superando os seus números de trabalhadores de carteira assinada do período pré-pandemia (janeiro/2020). O processo de evolução da Construção Civil não para por aí não, por sua vez, houve surgimento de novas vagas na Construção Civil no Brasil do período de janeiro/2021 a junho/2021. No mês de junho em todo o país a Construção Civil gerou um saldo positivo de 22.460 novas vagas de emprego com carteira assinada, onde o resultado é a diferença de 161.310 admissões e de 138.850 de desligamentos. Com esses dados nota-se que o país chegou ao sexto mês consecutivo de números positivos de trabalho do setor, o que demostra o dinamismo de suas atividades. Entretanto, vale ressaltar que o ritmo que foi observado no primeiro bimestre do ano é de 44 mil em janeiro e fevereiro, com isso nos meses seguintes esse valor reduziu em quase 50%, onde 22.638 nos próximos quatro meses. Essa queda foi resultado da falta/alta nos preços dos insumos impedindo um avanço mais consistente no setor. Entretanto, não impediu que o setor fechasse o 1º semestre do ano com um saldo positivo de 178.606 novas vagas de emprego com carteira assinada, que corresponde a um crescimento de 7,86% no número de trabalhadores de carteira assinada em 2021. Portanto, com esses resultados nota-se que a área da construção civil não parou por conta da pandemia, uma vez que, continuou a desenvolver e proporcionar várias vagas de trabalho em diferentes áreas do mesmo setor da construção civil, ficando mais evidente que o setor pode estar num ritmo ainda mais forte.

Downloads

Publicado

2022-01-31