A DEPRESSÃO COMO CAUSA DA DOENÇA DE ALZHEIMER NOS PACIENTES IDOSOS

Autores

  • Samantha Sthephanie Xavier Centro Universitário de Mineiros - campus Trindade
  • Ana Carolina Maia Duarte
  • Ariane de Oliveira Villar
  • Wadyla Thaís Oliveira Cardoso
  • Ana Caroline Nogueira Moreira Souza
  • Juliana Evangelista Bezerril

Palavras-chave:

Doença de Alzheimer, Depressão, Idoso, Transtornos Mentais, Família

Resumo

A depressão, é uma doença psiquiátrica, considerada por alguns autores como pródromo para a Doença de Alzheimer (DA), em que o paciente pode apresentar apatia, desesperança, sensação de inutilidade, entre outros sintomas. Sabe-se que a DA é um transtorno neurodegenerativo, progressivo e fatal caracterizado pela deterioração da memória e da cognição, cujas manifestações neuropsiquiátricas e motoras culminam em uma deficiência gradual que pode lesar a capacidade do indivíduo em realizar suas atividades diárias. O intuito desse trabalho é compreender como o distúrbio depressivo se relaciona com a DA. Trata-se de uma revisão da literatura que utilizou como base de dados as plataformas PubMed e Scholar Google. O descritor utilizado foi: Depressão e Alzheimer, no qual incluiu artigos e resumos, nos idiomas inglês e português, entre os anos de 2000 a 2019. Frente aos estudos revisados, foi possível constatar que adultos diagnosticados com depressão, apresentam maior probabilidade de desenvolver DA na velhice. O motivo pelo qual isso ocorre, pode ser resumido aos danos no sistema nervoso (SN), causados por diferentes mecanismos, que podem desencadear a DA. Dentre os fatores responsáveis, podem ser citados: aumento dos processos inflamatórios, doenças vasculares, elevada produção de glicocorticoide, deposição amiloide e neurofibrilar. Além disso, também foi constatado a existência de situações em que os idosos apresentam tanto depressão quanto DA, o que inevitavelmente aumenta os custos com tratamento, institucionalizações e o sofrimento dos familiares. É notório pontuar que, a avaliação clínica cuidadosa é imprescindível para que a depressão seja diagnosticada e tratada precocemente, de forma a poupar danos no SN e de forma indireta, evitar possíveis demências neurodegenerativas que venham a surgir com o avanço da idade. Conforme o supracitado, conclui-se que, a maioria dos autores defendem que a depressão é um pródromo de demência. Entretanto, existem outras vertentes que apresentam outras possibilidades, por exemplo: a demência ou deficiência cognitiva ser uma característica da depressão e a depressão como reação ao declínio cognitivo. Logo, faz-se necessário mais estudos para definir a real relação entre depressão e DA.

Downloads

Publicado

2022-01-31